Drive-in: Como a estrutura de armazenamento compacta mais utilizada no mercado pode ajudar em sua operação logística.

O sistema compacto tipo Drive-in, é a estrutura que atualmente auxilia milhares de operações a armazenarem grandes volumes de materiais de um mesmo item.

A otimização do espaço é sem dúvida a principal característica e benefício que este tipo de sistema de armazenamento entrega. E para entender melhor como funciona, e como consegue otimizar tão bem os espaços de um armazém, vamos detalhar melhor o conceito deste produto.

O drive-in faz o acúmulo dos paletes não só em altura, mas principalmente em profundidade. Este fato, reduz consideravelmente a quantidade de corredores em um armazém, deixando os espaços que seriam destinados aos corredores disponíveis para o armazenamento dos materiais.

Este sistema de armazenamento é muito indicado para empresas que possuem um alto volume de um mesmo item e realizam a entrada e saída destes itens em grandes quantidades simultaneamente. Esta indicação é devido ao fato dos paletes que foram acumulados nas posições em profundidade não estarem disponíveis para a movimentação, ou seja, para retirar os paletes alocados a partir da segunda posição em profundidade, se faz necessário retirar antes os paletes da frente.

 

A estrutura Drive-in pode otimizar espaço e ser eficiente ao mesmo tempo.

O que faz este sistema eficiente é um projeto planejado de acordo com as particularidades de cada operação, e a entrada e saída de matérias desta estrutura.

As posições são dispostas na estrutura em “ruas” ou corredores de armazenamento, onde os paletes são armazenados e retirados por empilhadeiras que se movimentam dentro da estrutura, se deslocando nestas ruas para frente e para trás.

Esta particularidade na operação, faz com que todos os níveis de cada “rua” sejam interdependentes, ou seja, para o operador conseguir retirar ou colocar os paletes de um só nível, se faz necessário também movimentar os paletes dos demais níveis.

Por este motivo é muito usual que as referências ou SKUs sejam separadas pelas ruas do Drive-in, com grandes quantidades de entradas e saídas simultâneas.

É bastante importante destacar que quando se referimos em grandes volumes ou quantidades de entradas e saídas, estamos se referindo há uma única referência, pois, este sistema também pode ser utilizado em pequenas e médias empresas que não possuem uma grande quantidade de paletes em seu estoque.

Portanto, a operação nesta estrutura possibilita somente o LIFO, pois o acesso ao primeiro palete colocado na estrutura fica completamente bloqueado pelos demais paletes colocados posteriormente.

 

Mas como o Drive-in pode ser utilizado em operações que necessariamente precisam executar o FIFO ou o FEFO?

Esta é uma dúvida muito recorrente, pois, em várias operações logísticas os produtos armazenados possuem o “Shelf Life” médio ou curto, mas precisam ser armazenados em grandes volumes.

A solução para este tipo de situação é entrar um pouco mais no detalhe de como estes materiais são recebidos no armazém e como são expedidos, observando principalmente o volume de entrada e saída destes materiais.

Para simplificar, deixamos como exemplo um Laticínio que produz 48.000 litros por lote de cada tipo de leite (A, B e C), que significam 40 paletes por cada lote.

O armazém, recebe estes 40 paletes e armazena em duas “ruas” de Drive-in com a capacidade de 20 paletes cada (4 paletes em altura e 5 em profundidade), e expede este material em carretas com a capacidade dos mesmos 20 paletes, ou até mesmo em cargas menores de 10 paletes por pedido, como exemplo.

É lógico que este é um exemplo bastante simplificado! Mas esclarece que este sistema pode ser perfeitamente utilizado também para produtos com “Shelf Life”, como bebidas, lácteos, farináceos, grãos, carnes e outros mais. Desde que, a estrutura seja planejada de acordo com a entrada e a saída dos materiais.

 

Os principais benefícios da estrutura Drive-in.

Este é um sistema, que além de atender com muita eficiência as operações logísticas, também apresenta uma ótima relação custo benefício, principalmente quando se contabiliza o custo da área otimizada.

  • Máxima rentabilidade no espaço disponível (Até 85%):
  • Redução de perdas e avarias:
  • Controle rigoroso de entrada e saída de materiais:
  • Bom custo benefício em relação a outros sistemas compactos:
  • Maior capacidade de armazenamento em relação ao sistema convencional:
  • Boa adaptação a tipos e dimensões de cargas:

Gostou do conteúdo e quer saber qual sistema atende melhor a sua operação? Solicite um contato por Skype e converse com um especialista.

WordPress Theme built by Shufflehound. Armazém da Logística - Soluções para armazenamento | Gálata